Indulgências

17 de Abril de 2013 Denorwaygths Poesias 377

Indulgências

Não me condene porque sou assim...
Eu não pude escolher quem ser.
Não quero que tenha pena de mim...
Sentencie-me como eu merecer.

Se por aparência me julgas...
Espero que tenha provas.
Sem crimes não há testemunhas...
Desejo que me absolvas!

Perdoai-me por ser insistente...
Meu viver não tem razão.
Recebi como um presente...
Essa minha triste maldição.

Clemência meritíssimo mundo!
A você não sou igual,
Aqui sou intruso...
Condenado por tentar ser normal.

"Denorwaygths" ( André Nascimento )

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
" Amar é" há 8 horas

Amar e como voar, no mais azul dos céus. É sentir a sensaçao de estar n...
joaodasneves Poesias 6


PAU DE FITAS há 13 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 5


PAU DE FITAS há 13 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 5


Falta de Amor ao Próximo há 17 horas

A razão de viver é amar... Mas a maioria das pessoas vive o amor ao din...
a_j_cardiais Poesias 37


Amor a Deus x Amor ao Mundo há 18 horas

Nos dias do autor não havia automóveis como os luxuosos que existem em no...
kuryos Artigos 8


A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 23 horas

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 16