Visita Importuna

07 de Julho de 2011 Fred de Oliveira Poesias 401

Deita nessa tua vida
partindo pro alto do pensamento
E minha ida resgata
gosto à gosto, o paladar dos olhares.

Calo meu sono, toco o audível
dê-me dois segundos, apenas,
Trouxe tuas palavras no bolso.

Olhe bem aqui, vê?
Letras cantando glórias à mim,
tua carência nas minhas páginas
e meu afeto afogando sua lamúria.

Mesmo que nada mais,
insiste em visitar meus sonhos?
Mas que desagrado de presença!

Creio que a tua semente irá florescer
como você não floresceu, por opção.
Das venturas que tive,
ao menos O Vento soprou a um bom favor.

Não caiam as muralhas de mim.
Deixe-me por uns dois anos, talvez.
Minhas gaitas gritarão, isso vai ajudar.

Os passos tortos, poderia muito ver,
mas eram os beijos contemplativos,
prevalecentes por horas.
Noites tão curtas, insones. Paixão.

Canto hoje a liberdade, a vida,
a família que não tinha, a Ele.
e os sonhos que quase adormeci.

Dos conselhos finais guardou algum?
Caso não, deixe pra quem vence, de fato,
na inocência de um mero sorriso,
a brutalidade e frieza de um homem.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Lembra? há 2 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 21


Principio há 2 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 15


Viandar há 2 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 13


Fluxo do tempo. há 2 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 15


Sou há 2 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 13


Ame...! há 2 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 11