Deixe que viva a poesia
no alvorecer do dia
no bico do beija-flor
importa é ter um poeta
que mesmo na hora morta
não rime amor e dor

O meu verso há de vir
nas asas do colibri
no bico do sabiá
importa mesmo um poeta
o poeta é a porta
na qual entra o verbo amar

Mesmo que me esquive tenho
'inda que franzido o cenho
um verso vindo de longe
tangido do vento norte
palavras doces ou fortes
encontrá-las meu Deus onde?

Vai operário das letras
semeia no solo fértil:
rimas, prosas, livres versos
busca além das estrelas,
'inda que não possa
tê-la a musa do universo

Olympio Ramos