Um Poema Para Lorena

08 de Julho de 2011 Lustato Tenterrara Poesias 3564

Um Poema Para Lorena
(Antero Vaz de Andrade)

Uma Deusa de pele morena,
brilhando à luz do por-do-sol,
ao mar.

Nós nos amamos loucamente:
À luz do sol,
à luz das estrelas,
à luz do Luar.

Na areia, nas águas
encima de uma Mesa de Sinuca;
Em todos os recantos e parâmetros.

Sob vários prismas
Eu amei aquela mulher
E, ainda hoje, eu creio que ela não me viu
Com certeza ela não me viu.

Todos pensam que ela é Morena;
Só eu sei que ela é Loura.
E louca. De manhã, ama; à tarde desama;

Anoitece amando
nas noites enluaradas do Itaqui

É louca. De manha, desama; à tarde ama;
Anoitece sozinha, olhando o mar e um marinheiro distante;
Pouco-a-pouco se aproximando.
É louca e faz amor como quem sabe
há muito tempo todas as formas do Kama-Sutra.
Inda bem que cheguei nela primeiro que o marinheiro àquele dia.

Haverá um dia. em que virá olhar o mar;
e o marinheiro a perceba e apressa o seu passo
e chega nela como ela deseja,
com arroubos nunca dantes acontecidos.

Até que, a certa hora, se acaba
naqueles ombros enaltecidos pelo calor
e pela água do mar

Ninguém dela poderá falar.
Nunca traiu ninguém.
Pois todos sabem que ninguém é dono de Lorena:

Só ela que escolhe;
porque nada há a fazer
a não ser amar-se ao mar,
aos pés de Lorena

Lorena! Que a todas as outras mulheres são santas
perante Lorena.

É por que ninguém sabe
que Lorena já fora Venus; e antes, Afrodite.
Por isso Lorena ama. E ama a todos
com a mesma comparação de um copo d'água a outro.

Ah! Assim é Lorena.
Uma Deusa Loira-Morena
Que veio ao mundo já adulta
e que por causa dela adultérios mil ocorreram.

Mas era Lorena
E todos sabiam,
que era ela quem escolhia.
(Antero Vaz de Andrade)





















//bit.ly/UmPoemaDeAmorParaLorena

//bit.ly/nossosite

//bit.ly/blogdoescritor

//bit.ly/DoiNoCoracao


05/07/2011 15:54 - Yana Moura
que texto pulsante , maravilha!
Para o texto: Um Poema de Amor Verdadeiro para Lorena (T3075031)

Yana Moura
//bit.ly/YanaMouraRecanto

Grato Princesa. Maravilha você.
Justo você, vir aonde te esperava!
Um abraço
Lustato


Yana Moura: 2.000 Pontos Virtuais





04/07/2011 16:59- Renato F Marques
Um texto que pulso o meu coração frágil. Visita-me, por favor! Meus parabéns pela bela inspiração. Grande abraço. Estou aqui para parabenizar o seu talento e também divulgar o meu trabalho. Não para ficar ganhando comentários, mas sim para lerem minhas poesias que saem de uma alma sofrida. Faz parte de qualquer artista qualquer divulgação.
Para o texto: Um Poema para Lorena (T3075031)


Renato F Marques
//bit.ly/RenatoFMarques: 2.000 Pontos


Oi Renato.
Como sabes... (Não! Talvez ele saiba)...
Como muitos sabem, só não estou na web
na hora dos banhos e de TODAS as refeições.

Algumas Magníficas; outras, nem tanto.

Vou olhar teus escritos
e verificar a magia que existe em cada poema.
Porque podes até não saber,
mas o poema está em toda parte.
Alguns o vêem; outros não.

E creio que os poemas são algo assim
como o que escrevo agora.

Em cada scrap, há de haver um poema escondido.

Em cada poema escondido, há um mal de Amor.

Deixe-o livre, e logo todos eles estarão a te perguntar
como é fazer um poema de amor.

Bom. Aí já é outra coisa.
Porque poema existe pra tudo.
E fui encontrado-os no escuro dos dias:
Uma pedra: CDA já a definiu e fica difícil
comparar qualquer pedra-coisa àquela pedra
que todos sabem, está no caminho,
impedindo o avanço do poeta; e agora o nosso.
Mas um dia, lembro-me bem, há 280 meses
Eu fiz um poema onde falei de uma pedra.
Passei um bom tempo achando que
esta pedra que estava no meu poema
era palavra certa para aquele poema.

De modo que se eu vir a danada que está no meu poema
solta, andando por aí dizendo que é minha,
não a desmentira, antes, pedia que se levantasse
e punha-a a correr. E junto com o malfadado poema,
um pouco antes de eu retirar minha assinatura naquele poema.
Por que, se fosse de papel, amassava-o, mas como andavam juntos
juntos os pus a correr. Porque essa minha pedra
tem pés e ladainha, mas não pode mais dizer que é minha.

Mas, há alguns anos fiz um poema,
onde existia pedra, avião, marca no chão, folhas soltas no chão.

Está aqui:
//bit.ly/DoiNoCoracao

Cada Marcazinha No Chão;
ou Na Palma Da Minha Mão;
para ti,é um Tesouro Escondido
que descobres com o olhar, o pegar, o sentir!

É uma estrofe, talvez escrito um pouco diferente, pois escrevi de memória
e só agora o google me deu o link
que não possuo tempo para o ler.

Mas que, em dois a cinco segundos, creio que o li umas 5 vezes.

Abraço.
Lustato Tenterrara

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 7 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 14 horas

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 5


No Vento da Literatura há 15 horas

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 30


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 13


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 7


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 10