Equívoco

29 de Julho de 2013 Olympio Ramos Poesias 381

O poeta se confunde
querendo o sim e o não
pensa que o coração pensa,
engano!
quem pensa é a mente
em forma de coração

O coração pensa que pensa
e doidivanas se ilude
entrega-se, confunde-se amiúde
cisma que a felicidade
é o amor que virou saudade!

Eu erro por ser estúpido
pensando com a emoção
não aprendi com os amores
tampouco com os dissabores...

oh lástima!
de cismar ficando à-toa!
lembrar das moças de então...

esquecer que o erro da mente
como a criança inocente
é pensar com o coração.

Leia também e divulgue: Os Grapiúnas, romance do Olympio Ramos, disponível na Amazon.com (leitura on line) e editora Creat Space (leitura impressa). obrigado a todos
Olympio Ramos.
Cabo Frio, 29/07/2013

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Lembra? há 6 horas

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 9


Principio há 6 horas

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 8


Viandar há 6 horas

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 7


Fluxo do tempo. há 6 horas

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 9


Sou há 6 horas

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 8


Ame...! há 6 horas

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 6