Pra que falar de amor
Se minhas palavras são incapazes
de expressar sua verdadeira essência,
se meu vocabulário é fraco e pobre
para explicar quão nobre
é o sentido de sua existência...

Mas diga-me! pra que falar de amor
se não sei distinguir o que verdadeiramente é,
daquilo que realmente não o é...

Certamente não falarei de amor,
pois existem vários tipos de amores,
vários tons, várias cores...
Mas escolho um arco íris incolor,
sem tinta, sem tom, sem cor.

Mas assim, traído por minhas próprias palavras,
saindo do roteiro,
errando o texto como um falso ator;
releio o que escrevi, e percebo,
fiz aquilo que não queria...
apenas falei de amor.