Quão ardiloso és
oh grande Inimigo
da alma humana!

Insuflando nos ouvidos
dos que andam sofridos,
que não há esperança.

Que a bênção divina
é para uns poucos,
e que tem me excluído.

Oh grande mentiroso
e extremamente ardiloso!
Dizes que os que amam a Cristo
são presunçosos e altivos...
que pensam apenas em si mesmos.

Oh que o Senhor te repreenda,
grande pai da mentira!
Acaso não são eles movidos
pelo mesmo amor que há em Cristo?

Não estão prontos em todos os momentos,
a livrarem almas de tuas garras afiadas,
e assim serem livrados dos seus tormentos?

O Grande Mediador não é de um,
mas morreu por todos,
para que pela simples fé nEle,
pisem na tua cabeça – Serpente maldita,
e alcancem para sempre a Terra prometida.
Silvio Dutra