Assim como as alturas atraem os pássaros,
e para encherem os céus foram criados,
Jesus Cristo existe para ser adorado.

O que explicaria a multiplicidade de ídolos,
senão a nossa inclinação para a adoração?

Deus nos criou para ser adorado,
e quando não o encontramos
é certo que o substituiremos
conforme o nosso agrado.

Adoraremos deuses imaginários,
feitos de pau, pedra ou metal...
artistas, filhos, dinheiro, fama,
ou qualquer objeto ou devaneio
que ocupe o lugar devido a Cristo.

Oh! Quão venturoso é quando chegamos
ao conhecimento do Deus Altíssimo
por meio da fé em Jesus Cristo.
Todos os ídolos que fabricamos
ou que nos foram apresentados,
logo desocupam o lugar de honra e glória
que lhes havíamos concedido.
E este passa a ser ocupado
pela adoração exclusiva a Jesus
no poder do Santo Espírito.

Lucas 4.8: “Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele darás culto.”