Devaneios desvalidos

01 de Setembro de 2013 André Anlub Poesias 303

Os meus sonhos são bucólicos pleonasmos,
São os estágios dos amores em nuances.
Nas andanças são os passos nas estradas,
Nas errâncias são meus corpos que levantam.

Minha quimera é mais real do que desejo,
Um realejo que impregna meus ouvidos.
O mais ácido que se finge sutileza
É a beleza camuflada de inimigo.

Quando acordo para a atroz realidade
E a saudade quer saltar forte do meu peito:
Faço um corte com a navalha da vontade...
Te procuro - me entrego - te desejo.

E, enfim, nua nos meus braços, delirante,
Dou-te o mel, e o mais belo diamante,
Dou-te a vida, dignidade, dou-te tudo...
Submerso - submisso - submundo.

André Anlub®
(20/03/13)

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Desfile no Quarto há 3 horas

Enquanto você se arruma para ir trabalhar, eu fico me deliciando com o ...
a_j_cardiais Poesias 23


SÍRIO-LIBANÊS - Des-História Universal há 6 horas

SÍRIO-LIBANÊS Quando a guerra tornou-se realidade Despatriar-se foi a...
ricardoc Sonetos 7


John Owen - Hebreus 1 – Versos 6 e 7 – P3 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 7


John Owen - Hebreus 1 – Versos 6 e 7 – P2 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 6


John Owen - Hebreus 1 – Versos 6 e 7 – P1 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 8


Bem Lá No Fundo há 18 horas

Eu caio, levanto, choro, canto... Me aborreço, entristeço. Me estresso...
a_j_cardiais Poesias 33