Essa onça-mulher da pele marcada
Pintada-arteira, faz obra de si.
Seus braços são asas, flores e fadas
Nas costas, cores; e, abaixo dali,

Desenha desejos nas curvas certas,
E expõe em segredo tintas felinas:
"Seu corpo canta, recita, disserta!
Poema andante, mosaico-menina".


- - -
http://todosqueamam.wordpress.com/