Seu marido, não dá um pio,
seu futuro é desconcertante.
Ele é lindo, querido, amigo.
Mas sou teu amante.

Eterno seria o infinito.
Porem a vida é deslumbrante.
Quando pensaste no moralismo
Do eterno vivido.
Eu entro na tua vida
E ela se torna emocionante.

Te desconcerto
Seu coração acelera
E quando menos você espera.
Da tua vida tenho que sair.

Te dou suspiros, gemidos
Conflitos, noites longas
Que teu pensamento
Não me deixa ir.

Mas a imperfeição
É o risco que se corre.
De amor você quase morre,
Mas meu coração
Não aceita apenas metade ser.

E viver teu amante não quero
Porque tudo que mais espero
Um dia,
Mais que apenas a metade ter.