Na beira da praia, fico em silencio.
Na areia me sento.
Olho para o céu, e vejo nuvens passarem, parece algodão.
Fixo meus olhos sobre elas, e imagino anjos brincando de esconde , esconde.
Meu coração palpita de repente me sinto criança.
E me encontro, a brincar, olho para o mar, e imagino que sereias ali estão a nadar, escondidinhas, a me observar.
Os pássaros voam em busca de algo no mar, o som que vem de longe é do vento.
Que sopra uma brisa quente, aquecendo o ar.

Levanto-me e corro para pegar conchas do mar.
E encontro crianças a brincar.
Nossa como é bom, ouvir teus risos, alegres.

Sinto-me, como o sol, que transmite luz, pois meu coração ensolarado está!
Vejo de longe alguém chegar, alegres a brincar.
Brincam como crianças, esquecem de tudo, como se neste momento, o paraíso ali está.
Não existe mais tristeza, pois como os anjos nas nuvens, que lá estão , brincam despreocupadamente. Fico a pensar.
Que dia, esplendido.
Passe o tempo que passar, este momento para sempre irei guardar.