Guardei o detalhe do tênis.
Guardei o sorriso frouxo.
Com aquele vento suave
guardei o gosto doce.

Na mão segurei,
o tempo verifiquei.
As costas toquei,
com o desejo flutuei.

Guardei a lembrança,
nessa minha vaga memória.
Um sorriso agora amargurado.
Sem graça o fim da história.