O Poeta me disse
Que a agonia de amar
Eu posso até me ferir
Posso perder meus sonhos
E cair na imensidão escura da noite
Posso desistir de Voar
E me entregar na solidão
Na laguna da noite eu me afogo na maré
Que me arrasta para areia, voltando-me para as mazelas do amor.
Clamado á ultima chance para honra o amor eterno
Chance as quais me toca bruscamente
Deixando-me confuso e intocável
Deixando-me sensível para aceitar o amor
Deixando-me preso aos teus laços materno
Esplendido como o amor, furioso como as ondas!
Que trouxe-me novamente essa dor
Essa paixão , esse amor!