O Vomito de Amar

26 de Setembro de 2013 Bruce Alcântara Poesias 422

O Poeta me disse
Que a agonia de amar
Eu posso até me ferir
Posso perder meus sonhos
E cair na imensidão escura da noite
Posso desistir de Voar
E me entregar na solidão
Na laguna da noite eu me afogo na maré
Que me arrasta para areia, voltando-me para as mazelas do amor.
Clamado á ultima chance para honra o amor eterno
Chance as quais me toca bruscamente
Deixando-me confuso e intocável
Deixando-me sensível para aceitar o amor
Deixando-me preso aos teus laços materno
Esplendido como o amor, furioso como as ondas!
Que trouxe-me novamente essa dor
Essa paixão , esse amor!


Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Lembra? há 6 horas

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 9


Principio há 6 horas

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 8


Viandar há 6 horas

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 7


Fluxo do tempo. há 6 horas

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 9


Sou há 6 horas

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 8


Ame...! há 6 horas

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 6