Tudo em mim fervilha poesia...
Tudo em mim centelha poesia:
é o vento que me açoita,
ou acaricia;
a luz da noite, a luz do dia;
os sons da urbe et orbi...

Tudo em mim, cheira poesia:
roupas nos varais;
Ave Maria;
"galos, noites e quintais"... (Belchior)

E se eu for ficar falando
onde está a poesia,
eu varo noite, varo o dia
e talvez não mostre nada...
Mas sempre existe sua luz
em cada estrada.

AJ Cardiais