Minha alma agoniza , estou sangrando , estou ferida , fui profundamente abatida . quem me sangrou , quem me feriu , quem me abateu , quem me traiu mora dentro de mim , eu sou culpada , eu fui culpada , ingenuidade rabiscadura , me levou ao precipício colocou em risco , tudo no qual imaginava , acreditar sentir , viver. Sou a prova viva de que a aparência usa farda , vive em regime aberto dentro da imensa solitária me fazendo refém da solidão
Tudo que sempre quis foi tao pouco , tudo que tive nem pouco existiu , parei no tempo sufocando meu silencio , suicidando meus sonhos me tornando invisível ate para mim.nunca pensei tanto na morte , nunca desejei tanto morrer , porem nem mesmo isso tenho direito de cometer ou de querer , já que sementes plantadas pertencem a mim.
Que dor , como dói a falta que faço , como e difícil viver sem existir , como dói ser e não me sentir , como dói não pertencer daqui , viver de aparência , ser gente que pensa sem que valha qualquer pensamento , submissa a qualquer momento , menos o meu.