É assim que entendemos
As verdade que aprendemos
Cedo no berço que nascemos
E que até hoje rebatemos

São verdades singulares
Sempre soltas pelos ares
E pelos ares simplesmente
Ficam sempre na semente
E esperando liberdade

Cultivar a tal verdade
Não é um ganhar pra ter vontade
Nem é também um sofrimento
Que não acabe te cedendo

Não entender é escolher
E a escolha é crescer
Além de tudo, escutar
E lembre-se de relembrar