SBROBO

19 de Julho de 2011 Abreu Poesias 501

É a cor da cor mais bonita
Num mundo sem qualquer dor
A liberdade, liberta, bendita
O único e magnânimo amor
Da curtição, o ápice da emoção
Do desejo, o gozoso de todo gozo
É vida, paz, o que não acaba, não

Assim é o Sbrobo. Deleitoso
É tudo, o tudo do todo!

É viver doce prazer, o auge a sentir
Vívido, sem-par, em profunda reflexão
A ser verdadeiro, não mentir ou omitir
É o azul do azul de todo azul do alto mar
Aspirar, expirar, a cada contemplação
A lua mais gorda, o céu dilatado a estrelar
É sorrir, não chorar, ter amigo e irmão

Assim é o Sbrobo. Glamouroso
É tudo, o tudo do todo!

É acordar e trabalhar naquilo que mais se gosta
A porta da Mc Donald’s no canto do gabinete
No freezer espaçoso, abarrotado de cerveja
Jogado lá no meio, um montão de sorvete
Nenhuma religião, sem castigo da igreja
Grande noite a se findar, visitar a bodeguita
O churrasco devorar, baby beef na cabeça

Assim é o Sbrobo. Saboroso
É tudo, o tudo do todo!

Motorizado a desfilar, no carrão importado
Dirigindo embriagado, o fusquinha verde-limão
Casa de praia imaginar, festança todo dia
PJC, na Pituba acordar, universo da perdição
É se apaixonar, pela mais bela das belas
No Posto Namorado, apalaçado, a endeusá-la
Era balela! Mas não enxergava o seu canhão

Assim é o Sbrobo. Amoroso
É tudo, o tudo do todo!

É a fartura de rico
Mesmo na eterna pobreza
No escancarar do sorriso
Mesmo sem queijo no pão
É abará, o melhor acarajé
É o mais que perfeito
Da perfeita perfeição

Assim é o Sbrobo. Carinhoso
É tudo, o tudo do todo!

O poema mais linde, sublime
É egéria, como o neném que inspira
E refúgio, vértice da maior inspiração
É o cume, cimo, ápice, topo, angelical
O extremo perfeito, requinte, efusão
É o núcleo, a nata, a flor, perenal
Multicor, arco-íris da paixão

Assim é o Sbrobo. Sápido, eu ouso
É tudo, o tudo do todo!

E se o meu não combina com o seu
Não tem problema, só existe solução
Tem Sbrobo de todo jeito
Até no formato do seu coração
Qualquer tamanho, sempre perfeito
É só querer, pode até enrolar na mão
É prazer... é sentir, curtir, viver...

Assim é o Sbrobo. Curioso
É tudo, o tudo do todo!
Nada posso contar mais não...

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 9 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 16 horas

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 5


No Vento da Literatura há 17 horas

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 30


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 13


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 9


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 10