Exaltação Irônica do Amor

19 de Julho de 2011 Meafius Poesias 517

Afrodite, deusa do Amor,
não ama.
Romeu e Julieta
não amam.
Há quem diga
que o amor é impassível,
mas Ele me intriga,
confunde, maltrata;
apenas arde com dores de parto.
O Amor é bondoso ?
Já ouviu o caso de Inês de Castro ?
Amaldiçoado, Virulento
nada mais é que um ceifador.
Só tu, maldito Amor
é quem culpo por retirar-me a vida.
Se de ti me livrasse,
não choraria; viveria
mas quando o Cupido contratou
e esse me flechou,
corrompeu-se minha vinha.
Descobri a dor.
Descobri o sexo.
Descobri a morte,
com enxofre, salguei minh'alma torta
enquanto o amor sorria,
com satânica malícia
aguardando meu agradecimento,
mas agora,
Inês é morta.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
PLEONÁSTICO n°2 há 13 horas

PLEONÁSTICO n°2 Encarasse de frente, não soslaio... Talvez, olhos no...
ricardoc Sonetos 4


ANTIFACISTA há 14 horas

ANTIFACISTA De irrestível apelo aquela união De fortes se fazendo 'in...
ricardoc Sonetos 4


A rua me aceita como sou há 17 horas

A rua me aceita como sou (Livro Poesias Reflexivas- Antonio Ferreira) N...
pfantonio Poesias 54


Não seja superficial há 18 horas

Não seja superficial (Antonio Ferreira-Livro Poesias Reflexivas) Olhe ...
pfantonio Poesias 70


"Dia do amor" há 21 horas

Amanhã é o dia reservado ao Amor, E a fragrância das flores confunde-s...
joaodasneves Poesias 12


"Estou triste" há 1 dia

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 14