Já dizia o verdadeiro poeta:
“ Quem quiser ir além do Bojador,
tem de passar além da dor. ”

Com esta legenda
desafiei o amor bandido.
Entre o ciúmes e o fraterno sorriso,
abracei meu amado amigo.
Não o desejei,
do momento, desfrutei
e a ira dos sapos, despertei.

Já dizia o verdadeiro poeta:
“ Uns tomam éter, outros cocaína
eu, tomo alegria. “

Vinho de inocente pecado bebemos.
Pão fermentado de mentiras consumi.
Apenas uma noite contigo comunguei.
Noite de libertinagem, disto me recordarei.
O Amor, cristão promíscuo
nessa noite foi traído.
E um sentimento de vingança
de mim, se apoderou,
me devolveu esperança.

Já dizia o verdadeiro poeta:
“ Amor é fogo que arde sem se ver. “

Se foi fogo,
se foi encanto
o Amor inútil foi traído.
Sobre mim, não mais impera.
Quanto a ti, não sou iludido.

Já dizia o verdadeiro poeta:
“ Essa mulher é um mundo,
uma cadela.“

Amor escarnecido
hoje, eu que de ti rio.
Meu mundo não é uma dama,
mas um viadinho
que publicamente,
ante os sapos,
demonstra que verdadeiramente
me ama.