Escolhi você para passar comigo
Os dias de inverno e os de outono também...
Escolhi você para dividir a felicidade
De um mar aberto
Em tardes quentes
E noites de luar...
Escolhi e, na sinceridade do meu coração,
Queria você para todo o sempre...
Entretanto, um mas abriu-se
No caminho que tracei perfeitamente
Num eu que se esqueceu de nós...
Vivi em mim a história interativa
De um amor tão nosso
Que escondeu em vãos
A sua verdadeira expressão...
Fiz escolhas e não me lembrei
De que todos temos asas
E podemos voar...
Assim, você escolheu o ar
E o pássaro em mim
Deve respeitar o seu voo;
Porém o ar do seu bater de asas
não apaga a história que ficou,
Nem impede de fazer florir
O jardim que preparei,
Cujas flores sorriem
Num até breve do sol,
No silêncio feito pelas águas
Ao cruzarem a ponte,
Num desejo individual
Que aprendeu, pela dor,
A noção de respeito ao
"seja feita a sua vontade"
Que ficou sem dizer.