PESADELO

20 de Julho de 2011 Abreu Poesias 458

Sonhei o mesmo sonho
Aquele sonho mais uma vez
Perseguição de inimigo
Quando o último amigo se foi
Aquele, o fidus Achates

Suado, azoinado, acordei
E me vi sozinho, no quarto escuro
O pensamento atormentado
Conceitos modificados

O dinheiro que nada valia
Estava a dividir, atrapalhar
Pois tinha o seu valor
Pior que escuridão a sufocar

É como perder um dente
Ou dois, os da frente
A lhe envergonhar
Para não mais sorrir

A chorar, contrafeito
Ou estar a se incomodar
O defeito a persistir
A modificar o meu pensar

Dinheiro não compra amigo
Genuíno, autêntico, sincero
Aquele, o fidus Achates
Sua falta o faz perdê-lo
Ele a se esvair, sumir, evaporar
A lhe deixar, no breu, sem zelo...

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
LUSO-BRASILEIRO - Des-História Universal há 2 horas

LUSO-BRASILEIRO Assim como a cor d'olho não colore Aquilo que se tem ...
ricardoc Sonetos 5


Uma Tal Pedra há 19 horas

No meio do caminho de muitas famílias, agora tem uma pedra... Tem uma...
a_j_cardiais Poesias 24


Mundo da Gataria há 20 horas

Gato criado com mordomia, não conhece o mundo da gataria. Não sobe nos...
a_j_cardiais Infantil 45


A história do amor há 20 horas

A história do amor O amor sempre existiu Em muitas formas Em várias ...
pfantonio Poesias 35


AFRO-AMERICANO - Des-História Universal há 21 horas

AFRO-AMERICANO Terra da Liberdade, a Norte-América Tornou republicana ...
ricardoc Sonetos 9


"Primeiro encontro" há 1 dia

Olha, te recordas da primeira vez que eu te vi? não foi só pra me distr...
joaodasneves Mensagens 7