Queria ser uma pedra para poder rolar

Queria ser uma pedra para poder estraçalhar

Queria ser a matéria-prima do cimento

Queria ser uma pedra para implodir, esmiuçar, granular e se enquadrar na obra

Queria ser a pedra fundamental

Queria ser a base da construção

Queria ser a pedra que desce a encosta com a enxurrada e descansa no rio

Queria ser o sal que se acumula há milhões de anos e se transforma no rochedo

Queria ser a pedra dentro do seu sapato

Queria ser a pedra que está no seu caminho

Queria ser chutada e colocada de lado

Queria rolar, rolar, rolar...

Ser pega...

E atirada no seu coração...

Ser odiada neste momento e depois usada para defendê-la

Seu escudo, sua arma branca

Colidir com seu coração... Que ainda é uma pedra

E não racha pelo amor que sinto por você

Permanece intacta, imóvel, fria

E deixa meu mundo em pedre-gu-lho por causa do seu orgulho

Apenas parando, esperando o tempo passar neste espaço escuro e frio

Com a esperança de um dia virar um diamante e iluminar a sua alma

E ter o seu amor. Assim eu só espero...