Rente ao mar.

23 de Outubro de 2013 Denis Ap. Valerio Poesias 245

Na praia rente ao mar,



Num por de sol ardente,



Uma moça vai passando, feliz sorridente,



E quando ela vai passando, pisa na areia molhada,



Admirando ao longe, a brisa que sopra assanhada,



Só ela está ali,



Ouvindo o cochicho do mar,



Ouvindo o vento que ri,



Sentindo a vida passar,



Olhando a gaivota voar,



Ele segue seu caminho,



Em paz com sua solidão,



Em ritmos de melodias,



Ouvindo os pássaros,



Cantando uma bela canção,



Os seus olhos, são duas estrelas brilhantes,



Que iluminam o mar,



O seu corpo é pura beleza, refletindo a luz do luar,



E a moça vai passando em silêncio,



E sumindo no escuro,



E a noite vem chegando,



Encobrindo o céu de veludo.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Lembra? há 2 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 14


Principio há 2 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 11


Viandar há 2 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 10


Fluxo do tempo. há 2 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 11


Sou há 2 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 11


Ame...! há 2 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 10