A bela senhora

24 de Outubro de 2013 Valdir Gomes Poesias 367

Perguntou-me a bela senhora
A que horas o trem passava...
Lhe mostrei o relógio no alto
Que o minuto somente indicava

Ela me olhou e um sorriso surgiu
Pois não entendeu o que eu estava indicando.
Respondi-lhe com um gesto sutil
Que o trem estava chegando.

Continuou me observando a bela senhora
Enquanto o relógio prosseguia o tempo urgindo
Somente o segundo marcava, menos a hora.
Indiquei-lhe que o trem já estava partindo.

Parada ficou a bela senhora
Que os olhos vasculhavam-me em profundo;
Já não mais intencionava ir embora
Pra viver comigo um segundo.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Obedecendo o Vento há 9 horas

As folhas caem, e eu quero falar sobre isso, sem me preocupar com o feiti...
a_j_cardiais Poesias 26


"Verão na Europa" há 11 horas

Hoje começou o verão Mas todos os dias, são dias de verão O verão na...
joaodasneves Poesias 5


"Maria Emília" há 13 horas

Meu amor Antes de tu nasceres Raramente eu pensava em ti Iria com o pass...
joaodasneves Acrósticos 7


"Sou" há 14 horas

Sou o livro sem palavras Sou a historia por contar Sou o céu sem estre...
joaodasneves Acrósticos 7


"Livro sem letras" há 16 horas

Meus livros já estão sem letras Meu papel sem cor Com a caneta vazia Q...
joaodasneves Poesias 8


Amor há 18 horas

Quando Jesus diz que aquele que o ama é quem guarda os seus mandamentos, o...
kuryos Acrósticos 8