Andavas tu entre as montanhas aladas

colhendo pedaços de estrelas quebradas

respirando  a luz daquele belo amanhecer

onde as borboletas alimentavam as sementes da esperança

porque fugistes?

como uma alma desumana, que se desgarrou da vida?

indo por lugares solitarios

onde as rosas mais perfumadas se esconderam

para dar um lugar as palhas que o vento transportam

Pensas que serás feliz sozinho?

onde o amor acaba, é um principio de desespero

como esses abismos internos de gente sem coração

que cortam nossa fé em crer num futuro melhor

Permita vos dizer, Oh almas solitarias

se encontrares um cipestre no caminho,

descansa a sombra dele

pois onde se projeta uma sombra

ali é o momento de te voltares para a luz

que está em algum lugar

porque a luz que ilumina o teu caminho

revela que por mais dificil que seja a tua jornada

nunca permitas a ti mesmo andar sozinho

CJJ