Amargamente, escrevo minha poesia.
Sem nem saber pra que lado vou.
Busco paz, busco prazer, alegria.
Busco alguém que ame o que eu sou.

Faço histórias, intimido o meu medo.
Tiro lições dos sofrimentos.
Levanto para buscar minha glória, logo cedo.
Cada linha dessas, esconde um dos meus momentos.

Ó Poesia! Ó Poesia! Ó Felicidade!
Sou menino, sou poeta, apenas sonho!
Busco um dia, ver toda a verdade.
Transformar olhos cheios de lagrimas em um olhar risonho.

Pois se sou cada palavra, não sou nada.
A não ser que a palavra venha da dor.
Sou poeta em uma história baseada.
Em mentira, frases, pazes e amor.