Entre as harpas cantei um sonho

vivi uma aventura

como as aguias nos penhascos

mais perto das estrelas

tocavam o azul dos teus limiares

Entre o vento ouvi uma voz

era o eco das minhas aspirações

como prismas de um diamante lapidado

ouvi os rumores dos mares

As palavras do Verbo amado

Depois adormeci no leito da noite

entre chuviscos de um orvalho transparente

mais perto do manancial do indivisivel amor

eu e toda a minha forte presença

entre as colunas da minha ausencia e a divina 

onipresença