Onipresença

30 de Outubro de 2013 Pr CJJacinto Poesias 201

Entre as harpas cantei um sonho

vivi uma aventura

como as aguias nos penhascos

mais perto das estrelas

tocavam o azul dos teus limiares

Entre o vento ouvi uma voz

era o eco das minhas aspirações

como prismas de um diamante lapidado

ouvi os rumores dos mares

As palavras do Verbo amado

Depois adormeci no leito da noite

entre chuviscos de um orvalho transparente

mais perto do manancial do indivisivel amor

eu e toda a minha forte presença

entre as colunas da minha ausencia e a divina 

onipresença


Leia também
Paz Celestial há 5 horas

Paz na alma é muito mais Do que paz de mente... pois passa desta par...
kuryos Artigos 5


Poema Rosa Para um Dia de Sol há 20 horas

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 38


Poema Suado há 20 horas

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 34


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há 23 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 12


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há 23 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 10


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 1 há 23 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 10