Eu não vou falar sobre o meio ambiente,
Não irei dissertar sobre um assunto
Que tanto tem inundado o mundo
Que fala muito fazer,
Mas que inerte fica na mente.
Por isso não comentarei o meio ambiente.
Por que me preocupar com um mundo
Onde toda a sociedade se encontra inserida?
Onde cada indivíduo se envolve latente;
Sofre a falta do necessário, sofre a vida?
Labuta na busca da paz intermitente...
Por isso fico calado; não falarei do meio ambiente.
Nada comentarei sobre a vida, o direito, seu dever.
Nada direi que ela vale muito, vale um mundo...
Pois a terra que eu piso, pisam todos os seres
O ar que respiro, respiram todos os viventes
Por que falar tudo isso, se não quero falar do meio ambiente?
Levantar uma bandeira, defender meus direitos
Farei isso impávido, subirei em tribunas.
Defenderei as causas e seus efeitos
Responderei mil perguntas, preencherei lacunas
Trarei comigo milhões de gentes (...)
Tudo porque não cogito falar sobre meio ambiente.

O mundo acordará?
Alguém defenderá?
A sociedade deteriorando se encontra em sorte
Defende o ouro, descarta a prata, sucumbe na morte.
E eu, aqui inerte estou como todo mundo pensando...
O que vou fazer, para compreender o que passa em cada mente?
Você ouvindo, talvez agora meditando
Raciocine o que fazer no futuro enquanto ainda pense
Inserido também é parte deste sistema,
Onde não se preocupa com o meio ambiente!
Viva-o. Defende-o. Respeite-o!
...E a história contará que no futuro ainda existe gente!