Saiu o semeador de flores pelos campos da vida,

Semeou ele nos lugares áridos

Jogou suas sementes pelos campos de batalha

E foi embora...

Subiu as montanhas e se escondeu

Entre as nuvens do seu jardim

Esperando a chuva temporã

Que vem do outro lado das estações

O vento oriental veio

Os mesmos que derrubou a casa de Jó

Levou as sementes para o mar

Elas foram devoradas pelos peixes....

O semeador desceu novamente

E introduziu as sementes nos campos de batalha

Cavou cisternas nos desertos, e jogou as sementes

Voltou ao seu esconderijo

O vento oriental voltou

Soprou e soprou constante

E passou,

Nenhuma semente levou

As sementes germinaram

Os campos de batalhas tornaram-se em campo de rosas

O deserto floresceu e virou jardim

Os frutos mais doces apareceram

Os soldados foram embora

Os salteadores desapareceram

Então chegaram os poetas e os cantores

Fez se eterna sinfonia entre homens

E pássaros livres

Clavio Jacinto