Busquei esquecer minhas frustrações em seu corpo,
Preencher o vazio da minha alma com o seu fôlego de vida.
Eu queria poder ver além do que realmente vejo...
Mas permanece a fome e o desejo.

Penso em você alguns instantes pelo dia,
Será uma doença, um vício, ou fraqueza de espírito?
Diante de ti, sem pudores me envaideço...
Mas permanece a fome e o desejo.

Ao tocar sua pele com meus lábios,
- Quero. E não quero aflitamente arrancar pedaços.
Com o seu gosto viajando na boca, entorpeço...
Mas permanece a fome e o desejo.

Não me furto a revelar no olhar certo desprezo,
Pois sabes de longe que prossigo algemado.
Corro desesperadamente, e vejo que não fui longe,
Só me resta permitir que você entre em meu abraço.

Um laço, um recomeço...
Mas permanece a fome e o desejo.