Escutei o vento soprando

um menino lamentando

ouvi a voz da terra

a tarde que se encerra

uma e outra vez

sonidos de carros passando

o céu azul nublando

ouvi e vi as cores

valentes de desertores

gente que ia partindo

outros que iam chegando

vi, ouvi e entendi

coisas que ganhei

outras que perdi

mas ainda ouço no horizonte

as aguas que fluem da fonte

o passado que ficou escondido

nas estranhas desse tempo tão louco

que faz a gente viver

muito e pouco

e por fim

ouvi apenas meu coração

que em soluços, prantos e uma canção

adormeceu no leito

lá dentro do meu peito

pra descansar em paz