DIVAGAÇÕES NOTURNAS

10 de Novembro de 2013 Marlon Costa Poesias 302

Em divagações noturnas,
Mil desejos em sepulcro.
Uns vividos outros não.
Fantasmas que afrontam alma
Num frenesi
Mudam o foco entremundos.
Faz-me prisioneiro solitário
Em lampejos de glória e derrota.
Abre-se a janela
E estende-se a estrada,
Do nada à coisa nenhuma.
Não há vencedor, nem vencido.
Há, na verdade, um Ser introspectivo em porquês.

Marlon Costa
Natal/RN, 10.11.2013

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
LUTA ARMADA há 19 horas

LUTA ARMADA Aqueles tidos como imprescindíveis Pelo afã de lutar toda...
ricardoc Sonetos 5


Paz Celestial há 1 dia

Paz na alma é muito mais Do que paz de mente... pois passa desta par...
kuryos Artigos 13


Poema Rosa Para um Dia de Sol há 2 dias

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 61


Poema Suado há 2 dias

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 50


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há 2 dias

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 22


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há 2 dias

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 16