Bucólico

24 de Julho de 2011 Diogo Carmona Poesias 555

Acordo cedo, pois o dia é longo...
Vagarosamente saio da cama
Para não acordar a patroa,
Visto a roupa da lida
E começo mais um dia.
Caminho lentamente,
Não tenho pressa...
Minha galocha deixa pegadas
Na terra úmida.
Ah essa Jurema...
Só dá leite bom depois de um carinho.
Quica coitada,
Por três ovos para ela é muito...
Tem passado dias difíceis
Depois de perder alguns pintinhos.
Atrapalhado e brincalhão
Desde leitão é o Toicinho,
Nunca vi porquinho pra dar trabalho
Igual a esse...
Volta e meia no meu encalço
Está o Zeca,
Não há cachorro mais fiel que este.
Enfim começo a preparar o café,
Logo ouço o canto do galo Tiburcio
Acordar a casa inteira.
Em um lindo e aconchegante abraço familiar
Celebramos o “bom dia”.
Após o café tomado
Sigo em frente à rotina,
Subo e desço a serra
Com o burro Eugênio.
É impressionante, mesmo estando magro e velhinho
Não sei como ele agüenta tanto peso...
Depois da colheita e tanto suor,
Monto no meu cavalo Ligeirinho
E cavalgo pelas montanhas.
Sentindo o vento tocar minha face,
Sinto o aroma que das flores exalam...
Vejo as crianças brincarem sem preocupações,
Não há lugar melhor para se viver
Do que o campo...
Veja como o dia está bonito!
Paro em uma bica na beira do vale,
Enquanto Ligeirinho descansa
Olho para o céu e agradeço ao bom Deus...
Agradeço por minha família,
Agradeço por mais um dia,
Agradeço por ser quem sou,
Agradeço pelo pão de cada dia,
Agradeço por minhas conquistas,
Agradeço por ser feliz,
Agradeço por estar e me sentir vivo,
Agradeço por tudo que o Senhor fez e faz por mim!
Ao final do dia regresso a minha humilde fazenda.
A me esperar está à família a mesa,
Depois de jantar,
Dou um beijo nas crianças
E deito-me ao lado de minha querida esposa.
Assim como Deus permitiu o nosso amor
E nos recompensou com duas lindas crianças,
Nessa linda noite de lua cheia
Tenho a certeza que haverá mais um filho a caminho...
Recosto a cabeça no travesseiro
E dou um suspiro de alegria.
Me entrego a sonhos profundos,
Alguns que nem quero acordar,
Mas logo ouço o cantar do galo
Para mais um dia começar...

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
O CAMELO QUE DECLAMA NO ZOOLÓGICO DE RECIFE há 2 horas

O poeta quando escreve seu trabalho inspirado faz a narração dos fato...
carlosale Cordel 6


A madrugada… há 12 horas

A madrugada e eu temos um romance a longo prazo… Nos entendemos e nos cu...
anjoeros Poesias 14


Vou tatuar a tua boca... há 12 horas

Quero tatuar na tua boca Meu beijo mais safado, mas também apaixonado, ...
anjoeros Poesias 8


Quero te pegar para mim...Capítulo 3 há 12 horas

Capítulo 3: Eu te quero pra mim e não vou abrir mão... Toco a campain...
anjoeros Prosa Poética 9


Quero te pegar para mim...Capítulo 2 há 12 horas

Capítulo 2: A expectativa mata... Meio dia. Nossa, nem acreditei quando...
anjoeros Prosa Poética 7


Quero te pegar para mim...Capítulo 1 há 12 horas

Capítulo 1: Decisão tomada, arrependimentos posteriores... Mais uma no...
anjoeros Prosa Poética 9