Oceano

16 de Novembro de 2013 Pr CJJacinto Poesias 220

Havia no deserto da vidaUm homem,Tinha ele um poçoE muitas águas refrescantesDeu ele, águasA todos peregrinos que passavaAté que seu poço se secou...Foram-se todos os sedentosE o homem ficou sóAo lado do poço vazioAgonizando de sede....Mas do céu, nuvens vieramSombras e o trovões As celestes águas caiamE o homem bebeu delasSeu poço transbordouE ao seu lado, o deserto se fez Muitas águasAquele que deu das águas de seuPoçoAgraciado pelos céusGanhou um oceano(Clavio Jacinto)


Leia também
Minha essência é a eternidade. há menos de 1 hora

Manhã cinza dia tão estranho e ruim, Paira no ar uma sensação de fraca...
elisergio Sonetos 5


LAMPEJOS há 1 hora

LAMPEJOS Eu pouco a pouco volto à realidade. Ao acordar, lamento antes...
ricardoc Sonetos 4


Deixe Esse Amor Crescer há 16 horas

Deixe esse amor crescer... Ele está brotando em um coração árido. De...
a_j_cardiais Sonetos 32


Ás palavras não são mais meu legado. há 17 horas

Fiz-me silenciar por que te perdi! Tu me revogara a licença concedida, D...
elisergio Sonetos 7


Não há o que comemorar. há 17 horas

Não há de fato o que comemorar! A virgem do sertão não é independente...
elisergio Sonetos 6


A vida depois daqui! há 17 horas

Ver que a morte não é o fim, é o início! Disse-me com amor chamando de...
elisergio Sonetos 6