Quadris

18 de Novembro de 2013 Claudio A. Broliani Poesias 105

QUADRIS

Naquela voz,
de timbre sereno.
Ou naquele sussurro,
o gemido abafado.

Naquela boca,
de gosto divino.
Ou naquele beijo,
o desejo afogado.

Naqueles contornos,
do corpo moreno.
Ou naquelas curvas,
o “shape” dourado.

Naquele seu perfume,
que é um doce veneno.
Ou naquela mistura,
do nosso suor salgado.

E a hora onde me perco,
É no vai e vem que ela me ganha,
E o momento que mais sou feliz,
É no balanço dos seus quadris.

Cláudio A Broliani

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
PLEONÁSTICO n°2 há 13 horas

PLEONÁSTICO n°2 Encarasse de frente, não soslaio... Talvez, olhos no...
ricardoc Sonetos 4


ANTIFACISTA há 15 horas

ANTIFACISTA De irrestível apelo aquela união De fortes se fazendo 'in...
ricardoc Sonetos 4


A rua me aceita como sou há 18 horas

A rua me aceita como sou (Livro Poesias Reflexivas- Antonio Ferreira) N...
pfantonio Poesias 54


Não seja superficial há 18 horas

Não seja superficial (Antonio Ferreira-Livro Poesias Reflexivas) Olhe ...
pfantonio Poesias 70


"Dia do amor" há 21 horas

Amanhã é o dia reservado ao Amor, E a fragrância das flores confunde-s...
joaodasneves Poesias 12


"Estou triste" há 1 dia

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 14