O brilho dos seus olhos rasgou a escuridão
E dissipou a minha ilusão.
O tempo descontinuou por um longo instante
E a tristeza foi para bem distante.

O amor que persevero em te revelar
É maior que as coisas banais da vida.
E o desejo que sinto por ti, querida,
Maior que o próprio mar.

Amo-te como ama o amor
Como a alma sedenta anseia a fonte
De água límpida e refrigerante
Assim é o anseio de meu ser pelo teu calor.

Sou amante de seus olhos lindos
De sua alma singela e radiante de viver
Amar você é ver o sol ao amanhecer
E seus lábios sempre sorrindo.

Que minha alma consiga expressar
A razão de meu amor por você
O anelo de contigo viver
Para sempre e sempre te amar.

http://odairpoetacacerense.blogspot.com