Somos irmãos dos que existem

filhos do tempo

navegadores de uma geração que passa

somos nuvens que se arrastam

caminhos na areia da vida

somos ventos que atravessam colinas

rios que descem montanhas

somos filhos do destino

netos do passado

somos tantos em uma só multidão

espiritos que viajam a mercê dos anos

somos viajantes no casulo do existir

a história do porvir

somos a arte da natureza

a individualidade no todo

uma historia exata de um conto unico

somos a diferença entre tantos

somos uma estação de chegada

um marco de partida

vidas que voam pro futuro

vivendo o presente

relembrando o passado como memorial

da nossa jornada no tempo