FADA MINHA

26 de Julho de 2011 Abreu Poesias 458

Doce encanto brotou, de pronto me seduziu

Enfeitiçados, trilhamos o todo em melodias

Planos traçados, em fogo que nos consumia

Louca paixão, sempre em ponto de ebulição



A enlaçar tanta cumplicidade e fascinação

Assentou em segredo pélvico uma fadinha

Silésia, fada madrinha, singela, toda minha

A alimentar em frutos de luz, gordo coração



Com mais uns cinquenta pontos de dor

Sombreou as rosadas asas da libélula

Em destaque, minhas iniciais bordou

Eu, seu elfo, senhor do seu puro amor



Foi então que o mundo invejou

O encantamento arrefeceu

Chão tremeu, céu relampejou

Era o fim, tudo escureceu



Restaram fantasias

A fadinha soluçou

Solução se negou

Encantar a varinha

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Hebreus 2 - Versos 5 a 9 – P3 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por S...
kuryos Artigos 4


Hebreus 2 - Versos 5 a 9 – P2 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio...
kuryos Artigos 5


Hebreus 2 - Versos 5 a 9 – P1 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por S...
kuryos Artigos 6


"Mil vezes maldita" há 6 horas

Maldita, mil vezes maldita solidão Todas as noites invades meu coracão ...
joaodasneves Mensagens 4


"Deixem passar" há 6 horas

Deixem passar quem vai na sua estrada Deixem passar, quem quer andar Quem...
joaodasneves Poesias 6


"Se tu fosses" há 6 horas

Se tu fosses a minha mais bela flor Prometo todas as manhas regala com meu...
joaodasneves Poesias 6