Sou e era, frente à frente

27 de Novembro de 2013 Crislambrecht Poesias 208

Lembranças

Longíncuas lembranças

Me abraçam

O som que ouvia

Ouço novamente

Imagens vem à tona

Em torno

O cheiro

O pensar

Do jeito que era

Pequenino e inoscente

Vejo-o

Estamos frente à frente

Estou ali dentro

E também dentro de mim

A temperatura

A textura

O ambiente num todo

Tudo volta de repente

Me vejo

Como era

Lembranças, saudades

Longíncuas

Distantes

Numa distancia

Que sempre aumenta

Nunca poderei mais

Aproximar-me

E vejo-me adiante

Olhando para mim

Vejo meus olhos

Que viram muito mais

Um sorriso

Eu sinto saudades

Até do que ainda virá

Lembro-me de que farei

O tempo não perdoa

Não cobra

Ele não está ao nosso alcance

Como uma núvem

Um arco-íris

Ele não passa

Nós passamos

Mesmo parados

E tudo se acaba

Se finda

Se funde

E jamais se repete

É sempre a última chance

A única

Cada gota é diferente

Neste rio gelado

Desde a nascente

Até onde nos perdemos

Onde nos tornamos

Um único

Mar

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 23 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 1 dia

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 7


No Vento da Literatura há 1 dia

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 38


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 15


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 10


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 11