MANDALA

26 de Julho de 2011 Abreu Poesias 462

Por sugestão invadi a mansão sagrada

Isolado estou, em profunda meditação

Consagrado, com os sentidos relaxados

Aprofundado em totalidade e integração



Corri caminhos, em todas as dimensões

Senti em mim a essência de toda energia

Bem no âmago do cosmo tive a revelação

Invadiu meu corpo em profética harmonia



Fui me iluminando, afastando as negações

Abri bem os portões, desfiz da raiva ao ódio

E antevi nas cores o valor de cada expressão

Foi lá no círculo mágico que eu vi os episódios



E aí, na fonte divina, com o corpo energizado

Viajei do grande êxtase ao elemento sabedoria

Renasci em essências, já totalmente purificado

E revi o começo do fim revelado em simbologias

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
"A decadência" há 2 horas

Numa decadência sem fim. não paro de cair. Esta tudo muito escuro aqui,...
joaodasneves Poesias 7


"A Parede" há 2 horas

Esta parede que nos separa Tem que cair, assim falaremos de ti de mim Olh...
joaodasneves Pensamentos 5


John Owen - Hebreus 1 – Verso 3 – P4 há 12 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 6


John Owen - Hebreus 1 – Verso 3 – P3 há 12 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 8


John Owen - Hebreus 1 – Verso 3 – P2 há 12 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 6


John Owen - Hebreus 1 – Verso 3 – P1 há 12 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 6