Preciso daquele amigo que não tenho mais
 

Contaria tudo que estive pensando há um tempo atrás

Caminhadas que não tiveram um rumo final

E agora que você se foi, sei que não haverá outro igual

Eu vejo o céu desaparecer no horizonte 

Vejo o passado se perdendo (o futuro respondendo)

Talvez não vou estar aqui quando estiver me ouvindo

E mesmo com ou sem você eu estarei sorrindo

Apoderou-se de mim uma grande vontade

Verteu-me às entranhas um antigo desejo

Joguei fora o sapato que me calejava

Agora eu sei que posso voar

Vejo tamanho do lar que não conheço

A janela está aberta é só fugir

Se libertar destas correntes levantar e partir

A grandeza está lá fora, no alto da montanha

E esse desejo que me rasga em dois...

Quase nunca estou presente....

Está na hora de saltar

E viver simplesmente

Quando estiveres a cair (com o desespero em sua mente)

Não conseguirá subir se não for independente

Poderá me ver por perto (sei que você me entende)

Mas não se iluda com o que (h)ouve (apenas olhe pra frente)

Tamanha é minha vontade de partir

Que não me vejo em outro lugar (preciso ir)

Soltarei desta corrente

Me livrarei de toda gente

Estou tão perto que já me sinto ausente

Ausente, eu já me sinto ausente.