presentes

27 de Julho de 2011 Lídia Rios Poesias 542

hoje vou desligar tudo que eu tiver à bateria. vou andar de onibus, de metrô, a pé. vou conhecer cada cantinho de mim que existe na cidade. e da cidade que existe em mim. vou procurar meus amigos na casa deles. descobrir cheiros e sabores. riscar a rua de giz, abraçar as árvores do parque, assobiar respondendo aos pássaros. hoje eu vou rir, vou dar gargalhada, mesmo que sozinha. vou conversar com as pessoas na rua, vou distribuir minha simpatia. chorar com aqueles que me emocionarem, com a tristeza e o desamparo que passam por mim sem que eu me dê conta. como se fosse natural. hoje eu vou dar conta. de ser eu. e eu vou dizer pro caminho à minha frente, que a partir de hoje vai ser sempre hoje.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Sintomático há 3 horas

Divagando pela favela, penso nela olhando a aquarela do sol se pondo. ...
a_j_cardiais Sonetos 25


"Minha humilde casinha" há 2 dias

Tenho na minha casa Quatro cadeiras e um colchão Uma mesa, e roupas pelo...
joaodasneves Poesias 18


Se Poema For Oração há 2 dias

Senhor, este poeta perdido vem Vos fazer um pedido: dai-me Vossa paz. ...
a_j_cardiais Poesias 66


"Bailei com a solidão" há 2 dias

"Bailei com a solidão" A beira do mar espero a Solidão E escuto ja o ...
joaodasneves Acrósticos 15


Perseverar Até o Fim – Parte 1 há 2 dias

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e Editado por Si...
kuryos Artigos 30


Perseverar Até o Fim – Parte 2 há 2 dias

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e Editado por Si...
kuryos Artigos 13