Vazio

01 de Agosto de 2011 Gisela Cardoso Poesias 285

Sinto-me mal e depressiva
Quando sinto o vazio deixado por dentro.
Não há doença que haja cura,
Mas só resta-me guardar pelo silêncio.
Ainda ouço seus pensamentos a noite,
Sua chegada e sua partida
Ainda sinto o aperto nas fendas do coração
Quando observava melancolicamente sua partida.
O aperto, não grandes coisas,
Era apenas passageiro.
Até que um dia o aperto tornou-se eterno.
Quando presenciei sua partida
Para até nunca mais, eu acho.
Maldita seja a depressão que nos corrompe!

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
O CAMELO QUE DECLAMA NO ZOOLÓGICO DE RECIFE há 2 horas

O poeta quando escreve seu trabalho inspirado faz a narração dos fato...
carlosale Cordel 6


A madrugada… há 12 horas

A madrugada e eu temos um romance a longo prazo… Nos entendemos e nos cu...
anjoeros Poesias 14


Vou tatuar a tua boca... há 12 horas

Quero tatuar na tua boca Meu beijo mais safado, mas também apaixonado, ...
anjoeros Poesias 8


Quero te pegar para mim...Capítulo 3 há 12 horas

Capítulo 3: Eu te quero pra mim e não vou abrir mão... Toco a campain...
anjoeros Prosa Poética 9


Quero te pegar para mim...Capítulo 2 há 12 horas

Capítulo 2: A expectativa mata... Meio dia. Nossa, nem acreditei quando...
anjoeros Prosa Poética 7


Quero te pegar para mim...Capítulo 1 há 12 horas

Capítulo 1: Decisão tomada, arrependimentos posteriores... Mais uma no...
anjoeros Prosa Poética 9