Fria madrugada, em que eu te abraçava.

Caminhei até a água para matar sua vontade.

Eu olhava seu sorriso e imaginava.

Se toda aquela beleza era verdade.

Fria madrugada, em que eu não lembrava.

Que sua presença, não existia.

Eu aparecia na tua solidão e te salvava.

Mas não te encontrava nas minhas tardes vazias.

Fria madrugada que virou manhã, sem nada.

Estranhei quando o sol se escondeu.

Procurei seus olhos pela estrada.

Mas o meu amor não apareceu...

Fria madrugada em que eu esperava.

Achei que ela voltaria para mim.

Olhava para o céu e procurava.

O Final de uma madrugada sem fim...