Aflorou uma paixão pura e crescente

Enamorados, sem prévia permissão

Amor virginal, ainda adolescente

Encanto de cor, calor e sedução



Filhos em família de eternos inimigos

Divididos em ódio efervescente

Tiveram de pronto o direito negado

Olhos cerrados, dor constringente



Quebrou-se o elo, já afastados

Castigo injusto, inconsequente

Sofrem a sós, atormentados

Triste lamento, comovente



Foi então que de Romeu se travestiu

Sua Julieta em segundos envolveu

E seguiram o caminho em comunhão

A lastimar em dor, injusta proibição



E no penhasco, enfim, se fitaram

A penar em dor, tanto amor sem sorte

Mãos dadas, o infinito abraçaram

Selaram o horror em beijos de morte