PACTO

04 de Agosto de 2011 Abreu Poesias 480

Aflorou uma paixão pura e crescente

Enamorados, sem prévia permissão

Amor virginal, ainda adolescente

Encanto de cor, calor e sedução



Filhos em família de eternos inimigos

Divididos em ódio efervescente

Tiveram de pronto o direito negado

Olhos cerrados, dor constringente



Quebrou-se o elo, já afastados

Castigo injusto, inconsequente

Sofrem a sós, atormentados

Triste lamento, comovente



Foi então que de Romeu se travestiu

Sua Julieta em segundos envolveu

E seguiram o caminho em comunhão

A lastimar em dor, injusta proibição



E no penhasco, enfim, se fitaram

A penar em dor, tanto amor sem sorte

Mãos dadas, o infinito abraçaram

Selaram o horror em beijos de morte

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
CICATRIZES há 3 horas

CICATRIZES Não se vive essa vida impunemente... Todo mundo, mais dia m...
ricardoc Sonetos 4


" Amar é" há 14 horas

Amar e como voar, no mais azul dos céus. É sentir a sensaçao de estar n...
joaodasneves Poesias 9


PAU DE FITAS há 19 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 8


Falta de Amor ao Próximo há 23 horas

A razão de viver é amar... Mas a maioria das pessoas vive o amor ao din...
a_j_cardiais Poesias 42


Amor a Deus x Amor ao Mundo há 1 dia

Nos dias do autor não havia automóveis como os luxuosos que existem em no...
kuryos Artigos 8


A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 1 dia

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 16