Nuvens

19 de Fevereiro de 2014 Pr CJJacinto Poesias 220

Não canso de esperar, as nuvens

trazem em seus navios, o odor pleno

Daquela saudade que correu livre

soltando as amarras de meus choros

Debaixo dos figueiras espero sempre

que venham em forma de chuvas puras

pra molhar todos os apriscos de palavras

porque meus livros viajam por nascentes

Espero como as capsulas da memoria

as estreitas listras dos semblantes pavidos

o luar desbotado do vinho azimo

Espero, até que cheguem como naves

nebulosas que formaram a minha perola

desde então rico serei em teus braços

Clavio Juvenal Jacinto


Leia também
Janela Para o Amor há menos de 1 hora

Abra sua janela para o Amor... Não o amor de um só. O Amor de um sol, ...
a_j_cardiais Poesias 23


Desconstruções há 1 hora

Minha vida muitas vezes fica tão distante dos meus poemas... Quando as c...
a_j_cardiais Poesias 21


"Amiga cadeirante" há 1 hora

Vi alguém que me fez chorar, Enquanto eu passeava a beirinha mar, Ela ar...
joaodasneves Homenagens 5


"A felicidade és tu" há 2 horas

Nada mais bonito Que olhar as estrelas E ver-te a Ti Sentir a brisa da n...
joaodasneves Poesias 5


"Adoraria" há 9 horas

Eu adoraria mesmo era saber! Se realmente não sentes mesmo nada? Se não...
joaodasneves Poesias 8


"Teolenny" há 20 horas

Tu um dia foste meu amor. Eu te amei como nunca tinha amado. Onde juntos ...
joaodasneves Acrósticos 6