Noites Inteiras e a Lua Pela Metade

21 de Fevereiro de 2014 Pr CJJacinto Poesias 268

Espumas de perfumes

em teu rosto brilha

como fogos em lareira

de teu rosto cintila

Ao som de cigarras

que recortam a tarde

sem piedade

nem perdoam a lua

e a deixam só pela metade

Como são brancas

a cor desses lirios

não servem para mantos

indelicados

nem para vestes mortuórias

admiro

que flores transitórias

singram o momento da dor

Como ousam juntar brancura

e luto

Com se as vagas orlas 

lacrimejantes

despissem o céu desse pranto

punjente

e fossem tais

as que mais apetecem esses

desgastados rituais

Soldados desbotados

que navegam nas poças

de aguas glaciares

e as cigarras cantam

a lua míngua no firmamento

doando as tintas do lamaçal

nesse pálido momento

escrevo na verbena, meus lamentos...

Clavio Jacinto


Leia também
" Amar é" há 2 horas

Amar e como voar, no mais azul dos céus. É sentir a sensaçao de estar n...
joaodasneves Poesias 4


PAU DE FITAS há 6 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 4


PAU DE FITAS há 6 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 3


Falta de Amor ao Próximo há 11 horas

A razão de viver é amar... Mas a maioria das pessoas vive o amor ao din...
a_j_cardiais Poesias 32


Amor a Deus x Amor ao Mundo há 12 horas

Nos dias do autor não havia automóveis como os luxuosos que existem em no...
kuryos Artigos 8


A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 16 horas

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 16