Bramido dos mares

22 de Fevereiro de 2014 Pr CJJacinto Poesias 256

Ouço os bramidos das ondas, elas ressoam

como as lapides quebradas de um campo santo

livres das sombras das florestas fechadas

que querem invadir os vales dos osso secos


Levanta-se as ondas entre espinhos

que perfuram as paginas das ondas furiosas

os povos já gritam a dor de um parto

batem no peito da incerteza, seus clamores


como fogem os profetas envelhecidos

escondem-se nas rugas desse velho mundo

buscando um repouso e proteção


É que os rumores crepitam naos vales

onde os indecisos escrevem o medo

uns poucos, se abraçam na ancora da vida...


Clavio J. Jacinto

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 7 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 14 horas

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 5


No Vento da Literatura há 15 horas

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 30


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 13


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 7


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 10