O Poder do Abraço
Benê Lima


Dizem que beijo e abraço emanam,
em igual proporção,
sentimento que em nós faz brotar
coisas do coração.

Se me fora dada a escolha
para deles apontar o de maior força,
diria que o beijo aciona
o que o abraço encontra
de um jeito que emociona.

Não será o abraço,
o beijo amplificado?
Ele não conterá,
o magnetismo nas auras deificado?

As palavras não concorrem em emoção
com aquilo que o gesto do abraço representa,
porque o verbo não pode revelar,
o que um abraço tem pra contar.
Pois, nenhuma linguagem traduz
a força volátil, mas inerente ao abraço:
ele toca, integra, conecta, emite, seduz...

Tão vultosas suas linguagens,
tão eloqüente sua simbologia,
ora evocando sons, imagens,
ora reinventando novas terminologias.

Mas o abraço precisa ser entendido,
nas suas mais diferentes dimensões:
traduzindo mero cumprimento,
significando sentimento,
exprimindo paixão,
expressando amor e amores,
em branco e preto e a cores,
as coisas do coração.